Por que o trabalho doméstico ainda recai sobre as mães?

Por que o trabalho doméstico ainda recai sobre as mães?

Complete a frase: “Quando penso em quem faz a maior parte do trabalho doméstico e dos cuidados com os filhos, eu sinto…”. A escritora americana Eve Rodsky publicou a pergunta nas redes sociais durante a elaboração do livro Fair Play (Jogo Justo, em tradução livre), lançado recentemente. Entre um grupo de mais de 100 mães obteve respostas na linha: “Vontade de fugir para escapar da exaustão”; “Sinto-me chateada com meu marido”; “Sinto que esse sempre será o meu papel.” Você se identifica com alguma dessas falas?

As mulheres ainda lutam para que o trabalho delas fora de casa provoque mudanças na divisão das demandas domésticas. Mas como bem coloca Eve Rodsky em seu texto na revista feminina de moda norte-americana Harper´s Bazaar, essa revolução ainda não aconteceu. A mulher moderna ainda faz quase três vezes mais o trabalho doméstico (não remunerado) do que o homem, segundo um relatório recente das Nações Unidas. Certamente, diz ela, hoje eles estão assumindo mais responsabilidades do que no passado, mas mesmo os homens mais bem-intencionados ainda não estão fazendo a sua parte em casa. Em outras palavras, coloca Eve, o trabalho não remunerado de lavar o banheiro ainda recai sobre as mulheres. Em sua pesquisa, a autora concluiu que o tempo das mulheres é visto como menos valioso do que o dos homens.

E qual o “preço” dessa jornada exaustiva? A escritora discorre sobre vários aspectos da vida em família. Entre eles, um declínio na felicidade conjugal, o impacto na carreira profissional, problemas de saúde e a perda de identidade – e aqui merece um parêntese: você lembra quem você era antes de ser mãe? Muitas mulheres, depois de terem filhos, coloca Eve, assumem a identidade correspondente aos vários papéis que desempenham – esposa, mãe, dona de casa. “No meu círculo de mães, muitas amigas não se referem mais a si mesmas pelo próprio nome. Sem nenhuma ironia aparente, elas postam #mãedofulano. Há quem assine os emails assim também”, diz Eve Rodsky no site Thrive Global.

Um levantamento da Bright Horizons, segundo Eve, mostra que 86% das mães trabalhadoras gerenciam a maioria das responsabilidades familiares e domésticas. “Para nos salvar do esgotamento em grande escala precisamos que nossos parceiros sejam mais do que apenas executores de nossas instruções, que levamos tempo e energia para pensar. Precisamos que eles assumam a liderança escolhendo definitivamente tarefas, executando todos os aspectos que elas exigem, para que saiam completamente da nossa lista de demandas […]”

Para a elaboração de seu primeiro livro, Eve Rodsky entrevistou mais de 500 casais de diferentes perfis nos Estados Unidos na tentativa de descobrir qual é realmente o “trabalho invisível” em uma família e como fazê-lo de maneira eficaz (para que torne os relacionamentos mais fortes).



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *