Por que o bebê dorme quando ninado

Por que o bebê dorme quando ninado

Quem é mãe conhece a sensação deliciosa (e sedutora) de aninhar o bebê no colo e balançar, para lá e para cá, até ele adormecer. Além de ser gostoso, costuma ser eficiente e rápido. E o momento mãe/filho(a) ainda vem embalado por uma canção de ninar. A situação parece simples, não é? Mas ela gera controvérsias no meio materno. Que mãe nunca ouviu: “Seu bebê vai ficar mal acostumado com o colo!”

Será? Será que ele só vai conseguir dormir sendo embalado? Pronto! Diante de tantos questionamentos, quem não consegue mais dormir é a mãe, que acrescenta mais uma dúvida para a infinita lista de angústias do tipo “estou fazendo errado?”

Mais uma vez, não custa lembrar: decidir qual a melhor forma de fazer o bebê dormir não vem em manuais. É verdade que os manuais existem. Contudo, eles são sobre métodos. Porém, qual método usar, a decisão em si, é uma escolha que depende muito do bebê, dos pais. Na maioria das vezes, a família cria seu próprio método sem nem perceber.

A ciência explica o efeito sonífero do balanço

Quando ninado, o bebê cai no sono mais facilmente, é verdade. E isso ganhou explicação científica! A neurocientista da Universidade Vanderbilt (EUA) Suzana Herculano-Houzel contou em uma coluna recente da Folha: pesquisadores suíços concluíram que os camundongos – que têm mecanismo cerebral semelhante ao nosso – adormecem bem mais rápido quando são balançados suavemente de um lado pro outro.

Resumindo a experiência: em uma máquina de ninar (desenvolveram uma para os ratinhos!), os pequenos roedores foram colocados em ritmos diferentes de balanço. Com isso, descobriram que camundongos embalados caem no sono na metade do tempo (menos de 10 minutos) do que se estivessem parados. Além disso, calcularam que a frequência ideal para que adormeçam é mais rápida do que para os humanos. Segundo a pesquisa, o efeito sonífero do balanço passa pelo sistema vestibular, dentro dos ouvidos, que detecta a aceleração do corpo.

Em resumo, na hora de dormir, o ato de ninar o bebê é uma forma de ensiná-lo a se acalmar e relaxar para então pegar no sono. Há especialistas  que aconselham colocá-lo no berço ainda acordado para que aprenda a adormecer sozinho. Mas é claro que cada criança tem a sua demanda e necessidade. Por exemplo, algumas precisam aprender a regular o sono no colo dos pais até se sentirem seguros para conseguirem sozinhos. Lembrando que ninar o bebê não se trata de sacudi-lo, mas de balançá-lo suavemente.

Ninar funciona e tem explicação científica. E as canções de ninar? Ajudam?

A ciência também já analisou esse item. Uma pesquisa realizada pelo hospital infantil britânico Great Ormond Street Hospital e a Universidade de Roehampton comprovou o que pais suspeitavam há tempos: as canções de ninar realmente ajudam a acalmar as crianças e a reduzir sua percepção de dor.

Esse estudo foi feito com 37 crianças entre 7 dias e 4 anos com problemas cardíacos ou respiratórios. Cada uma delas participou de 3 sessões de 10 minutos. Na primeira, ouviram canções de ninar; na segunda, leitura de histórias; e, na terceira, ficaram sozinhas, sem interação, para dormir. Os pesquisadores descobriram diminuições na frequência cardíaca, na ansiedade e no nível de dor ao final da etapa envolvendo música.

O fato é que na maternidade não há regras, nem certo ou errado, não é? O instinto materno é quem dita o que é o melhor para o bebê. Depois de ler este post, deu vontade de pegar o seu bebê no colo e sair cantando pra ele? Corre lá que está tudo bem!



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *