fbpx

Gestação, amamentação e muito mais

Pasteurização do leite materno é capaz de eliminar vírus da Covid-19, diz estudo

Pasteurização do leite materno é capaz de eliminar vírus da Covid-19, diz estudo

Cientistas anunciaram uma ótima notícia sobre aleitamento em meio a tantas incertezas nesta pandemia de Covid-19. Foi descoberto como um método de pasteurização pode eliminar o novo coronavírus do leite materno, tornando o alimento seguro para consumo. A nova pesquisa foi publicada recentemente no Canadian Medical Association Journal.

Mas isso quer dizer, então, que uma mulher que contraiu o vírus não pode amamentar seu bebês e precisa passar o leite por esse processo? Não. Pelo contrário. Especialistas sempre recomendaram o aleitamento materno mesmo para mulheres que tenham testado positivo para Covid-19. Até agora não há nenhuma comprovação irrefutável da transmissão vertical durante a gestação nem no período neonatal.

>> Leia todos os posts do blog sobre coronavírus 

A pasteurização pode ser útil em outros casos. “Se uma mulher positiva para Covid-19 doar leite humano que contém Sars-CoV-2 (vírus da Covid-19) — seja por transmissão pela glândula mamária ou por contaminação por gotículas, pele, bombas de mama e recipientes de leite —, esse método de pasteurização torna o leite seguro para consumo”, afirma Sharon Unger, professora da Universidade de Toronto, diretora médica do Banco de Leite Humano Rogers Hixon de Ontario e coautora do estudo, de acordo com reportagem da revista Galileu.

A pasteurização consiste em aquecer o leite em alta temperatura por um determinado tempo e, em seguida, resfriá-lo o mais rápido possível para eliminar microrganismos que possam causar doenças no homem. No caso dessa pesquisa, o método de pasteurização usado foi o Holder, onde o leite é fervido a 62,5 °C por 30 minutos. A técnica é capaz de inativar diversos vírus, como o HIV e o da hepatite, além de outros que podem ser transmitidos através da amamentação.

Para comprovar a eficácia do método, os cientistas adicionaram cargas virais de Sars-CoV-2 em amostras de leite humano. Em seguida, compararam o que acontecia com as amostras que permaneciam em temperatura ambiente por 30 minutos com as que passavam pelo processo de pasteurização Holder. Os pesquisadores concluíram que o vírus no leite pasteurizado foi inativado para o aquecimento.

Recomendações para amamentar de forma segura em caso de Covid-19

É fundamental, que em tempos de Covid-19, pela disseminação do vírus através das gotículas respiratórias, os seguintes cuidados gerais sejam tomados, em caso de suspeita ou diagnóstico confirmado da doença:

  1. Lavar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos antes e depois de tocar
    o bebê;
  2. Usar máscara facial de pano (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;
  3. A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;
  4. Evitar que o bebê toque o rosto da mãe, especialmente boca, nariz, olhos e cabelos;
  5. Após a mamada, os cuidados com o bebê (banhos, sono) devem ser realizados por outra pessoa na casa que não tenha sintomas ou que não seja também confirmado de Covid-19. Em caso de troca de fraldas, o uso de luvas cirúrgicas ou de procedimento descartáveis é recomendado.

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *