Gestantes devem tomar vacina da covid-19?

Gestantes devem tomar vacina da covid-19?

Dez meses após o início da pandemia no país, os brasileiros começaram a ser imunizados contra a covid-19 em janeiro. A chegada das vacinas veio para trazer esperança e mais segurança à população, embora ainda haja dúvidas sobre o processo de vacinação contra o novo coronavírus. Uma das questões é: gestantes, puérperas e lactantes devem ser vacinadas contra a covid-19?

A segurança e a eficácia das vacinas não foram avaliadas nesses grupos, mas estudos em animais não demonstraram risco de malformações. A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), que divulgou um guia prático sobre o tema recentemente, é: “Para as mulheres pertencentes ao grupo de risco e nestas condições, a vacinação poderá ser
realizada após avaliação cautelosa dos riscos e benefícios e com decisão compartilhada, entre a mulher e seu médico prescritor”. A SBP preconiza a vacinação de mulheres que estejam amamentando.

A Febrasgo segue a mesma recomendação, lembrando que as gestantes, apenas pelo fato de estarem grávidas, não fazem parte do grupo de risco. “Por esta razão, não se deve vaciná-las com base única pela gravidez em si”. E diz: “A Febrasgo esclarece que puérperas e lactantes podem tomar a vacina com segurança se forem convocadas para tanto. As gestantes, por seu turno, devem ser avaliadas sobre o risco de exposição e contágio, quando então, a decisão de vacinar ou não deve ser compartilhada entre o médico e a própria gestante com base no risco apurado”.

>> VACINA DA COVID-19: POR QUE AS CRIANÇAS ESTÃO NO FIM DA FILA

Nesta semana, a Casa Branca anunciou que não houve “nenhum sinal de alerta” entre as mais de 10 mil mulheres grávidas que receberam as vacinas contra covid-19 nos Estados Unidos. Assim como no Brasil, gestantes e crianças não participaram dos ensaios clínicos para o desenvolvimento das vacinas por lá, o que é normal na pesquisa de imunizantes experimentais. Mas o consultor de saúde da Casa Branca, Anthony Fauci, diz que pelo acompanhamento das mulheres nestas condições que foram vacinadas, não há motivo para se preocupar, segundo o CNBC.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças aconselharam as mulheres grávidas a consultar seu médico sobre se devem ou não ser vacinadas contra covid-19. Mas a Organização Mundial de Saúde (OMS) adotou um tom mais cauteloso, dizendo que apenas as mulheres grávidas “com alto risco inevitável de exposição” podem considerar a vacinação mediante “discussão com seu médico”.

Por que os testes com vacina não incluem mulheres grávidas?

A controvérsia sobre a vacinação contra a covid-19 na gestação ocorre não porque as evidências mostraram que a injeção traz algum risco para a saúde de mãe e bebê, mas justamente pela falta de dados neste grupo específico. Tradicionalmente, mulheres grávidas são excluídas de pesquisas clínicas devido ao potencial de danos à mulher e ao feto. A questão é que essa abordagem também as exclui dos benefícios de novas vacinas.

“Em tempos normais, se estamos falando sobre uma vacina totalmente nova, a maioria das pessoas razoáveis, que estão comprometidas em promover os interesses das mulheres grávidas e de seus filhos, diriam que não devemos envolver mulheres grávidas nos primeiros ensaios clínicos”, diz Ruth Faden, da Universidade Johns Hopkins, especializada em direitos e saúde de mulheres grávidas. Em bioética, as mulheres grávidas são descritas como “uma população complexa”, diz Faden em reportagem do UOL.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *