fbpx

Gestação, amamentação e muito mais

“Empreendi em uma área que não conhecia”

“Empreendi em uma área que não conhecia”

Hoje é dia de festa. A Maya Lingerie completa três anos. E pra marcar a data, a fundadora e proprietária Natália de Souza Pereira fala sobre a trajetória da marca e os desafios de empreender nos dias de hoje.

“Não sou mãe, nem da área de moda nem do varejo. Também não sabia como funcionava um e-commerce. Sou formada em fotografia e pós-graduada em gestão de projetos culturais. Trabalhava com isso. Mas em 2015 pedi demissão e vendi meu carro. Decidi começar um novo negócio: uma marca de lingerie para gestante. Empreendi em uma área que não conhecia, precisei aprender tudo que envolvia a criação de uma loja online. Hoje a Maya Lingerie completa três anos. 

A ideia de lançar uma marca de lingerie para gravidez e pós-parto surgiu depois que vi a Stella, minha irmã mais nova, grávida do segundo filho, reclamando mais uma vez dos sutiãs de amamentação que ela encontrava no mercado. Enxerguei ali uma oportunidade de negócio. Conversei com outras mulheres mães pra saber se era uma reclamação recorrente. E essa dificuldade se confirmou. Foram meses de planejamento, criação da marca e desenvolvimento dos produtos. Até que dia 30 de setembro de 2016 o site entrou no ar. 

>> Os cuidados com as peças da Maya vão da matéria-prima à produção

Começamos vendendo só lingerie. Eram sete modelos de sutiãs de amamentação e calcinhas para gestantes. Alguns modelos hoje não estão mais disponíveis. Outros entraram no lugar. Fomos tentando entender quais eram as preferências das gestantes, fazendo bastante pesquisa para um desenvolvimento mais acertado dos produtos. A camisola de amamentação veio num segundo momento e os pijamas e short dolls chegaram depois. Hoje, a Maya Lingerie tem uma variedade de cores, modelos e produtos que já foram adquiridos por mamães de todos os estados do Brasil – menos Roraima (nos ajudem a chegar lá? :)). Os sutiãs de amamentação da Maya conquistaram também personalidades conhecidas do grande público, como a cantora Pitty e a atriz Miá Mello.

Os desafios de empreender

A nossa maior conquista é o retorno que recebemos das nossas clientes. Elas mandam mensagem, entram nas redes sociais, elogiam nossos produtos. É muito legal você ver algo que um dia foi só uma ideia virar um negócio que atende mulheres do Brasil todo, que faz elas se sentirem bonitas e felizes. 

Mas empreender também tem seus desafios. É a dificuldade de capital de giro, de conseguir financiamento barato, de concorrer com grandes marcas que investem muito em marketing, além da dificuldade econômica do país. Fazemos um trabalho de formiguinha para conquistar o nosso espaço a cada dia. E tem dado certo. Hoje, a minha irmã Stella (aquela que inspirou a criação da marca, lembram?) é sócia da Maya e ajuda a tomar decisões a distância, visto que mora no exterior.

>> Conheça mais sobre a Maya Materna

Os três anos da Maya foram de muito aprendizado, trabalho e estudo. Participo sempre de cursos e converso com mulheres empreendedoras pra sempre tentar aprender mais sobre esse universo empresarial. Nossa ideia, a partir de agora, além de continuar desenvolvendo novos produtos, é tentar aumentar a presença física em lojas, chegando a mais revendedoras no Brasil. E, claro, sempre focar na satisfação de nossas clientes e futuras mamães. Vida longa à Maya!”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *