fbpx

Gestação, amamentação e muito mais

Campanha incentiva doação de leite materno. Estoques estão baixos com a pandemia

Campanha incentiva doação de leite materno. Estoques estão baixos com a pandemia

A pandemia da Covid-19 atingiu também os bancos de leite, que estão com estoques reduzidos. Na terça-feira, 19 de maio, Dia Mundial da Doação de Leite Materno, o Ministério da Saúde lançou a campanha “Doe Leite Materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”. O objetivo é incentivar a doação durante todo o ano.

A doação de leite é fundamental para os bebês prematuros e que nascem com baixo peso e não podem ser amamentados pela própria mãe. De acordo com o Ministério da Saúde, um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia.

>> Leia todos os posts do blog sobre coronavírus 

Mães com sintomas ou suspeita de Covid-19 não devem fazer a doação. “Para a mulher ser doadora ela precisa estar saudável. Se ela tem algum sintoma de gripe, se está com alguma suspeita de estar infectada pelo vírus, ela não pode fazer a doação nesse momento”, diz Amanda Moura, assessora técnica da Coordenação de Saúde da Criança e Aleitamento Materno do Ministério da Saúde.

Amanda explicou que, no entanto, é possível continuar amamentando o próprio filho. “É recomendável que ela mantenha a amamentação porque o leite materno traz vários benefícios e não transmite a Covid-19”. Aliás, pesquisa mostra que o leite materno, no caso das mães que tiveram a Covid-19 pode ser um aliado para evitar que o bebê adoeça. O Blog da Maya mostrou nesta semana uma notícia animadora sobre uma pesquisa analisa os anticorpos no leite materno para o tratamento da infecção pelo novo coronavírus.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *