A pega correta e os primeiros passos na amamentação

A pega correta e os primeiros passos na amamentação

“Pega correta”, “Está pegando direitinho”, “‘Deixa eu ver’ a pega”… Se a mãe deu à luz seu bebê em um local que conte com profissionais bem treinados para incentivar a amamentação, ela vai ouvir bastante essas frases. Observar como o recém-nascido abocanha o peito – mais especificamente, a auréola – é importante para verificar se a amamentação está indo bem.

A ansiedade do parto se foi, correu tudo bem, o bebê já mamou pelo menos uma vez – seguindo a recomendação de que a primeira mamada ocorra dentro da primeira hora de vida ou o mais rápido possível (https://blog.mayalingerie.com.br/a-importancia-da-primeira-mamada-na-primeira-hora-de-vida/). Nesse momento, a mulher começa a reconhecer seu novo corpo e sua nova vida. E, nesse novo mundo, muitas dúvidas que começaram a pipocar na sua cabeça na gravidez ainda estão lá. Entre elas, muitas questões ligadas ainda à amamentação. Será que estou fazendo certo? Será que o bebê está mamando direito? Essa dor no meu seio é normal? Não precisa de fórmula para complementar?

O alojamento conjunto para o sucesso da amamentação

Dentro desse contexto, acolher essa recém-mãe esclarecendo todas essas dúvidas é primordial para dar segurança a ela. Afinal, o equilíbrio emocional dela é um dos fatores que ajudam no sucesso da amamentação. Por isso, as mães têm direito a um acompanhante, no pré-parto, no parto e no pós-parto. É garantido, igualmente por lei, se bebê e mãe estiverem em boas condições de saúde, o alojamento conjunto. Ou seja, eles ficarem juntos todo o tempo da internação.

Esse contato contínuo da mãe e do recém-nascido é importante para que a amamentação possa ocorrer em livre demanda. E, com isso, o corpo da mulher ser estimulado a produzir o leite. Isto é, quanto mais o bebê sugar, mais rapidamente o organismo da mãe responderá a essa necessidade. Assim, a descida do leite (a apojadura, assunto sobre o qual falaremos no post de domingo) ocorrerá mais rapidamente.

Outra dica importante para essas primeiras mamadas no hospital é não levar chupetas, mamadeiras e outros acessórios para tentar saciar a necessidade de sucção do recém-nascido. Como dito anteriormente, o bebê “comunica” à mãe sua demanda por leite sugando o peito dela. Se, nesse processo natural, entrarem os bicos artificiais, esse momento de ajuste da amamentação deverá ser prejudicado.

Como saber se a pega está correta?

Primeiramente, o que é pega? É a forma como a boca do bebê “pega” o seio materno, no jargão da amamentação. E como é a pega correta?

Os especialistas em amamentação dão uma dica importante: se o bebê mamando está incomodando, está doendo, a pega não está correta. Melhor retirá-lo do seio (colocando o dedinho no cantinho da boca dele, para ele soltar o peito) e reposicioná-lo.

Na pega correta, o bebê abocanhando a maior parte da auréola do mamilo, com os lábios bem aberto e voltados para fora. Ao mamar, não deve fazer barulho e nem formar covinhas nas bochechas. Elas ficarão bem cheias.

Neste vídeo do Ministério da Saúde, há uma ótima explicação sobre como reconhecer a pega correta. E nesta reportagem da Revista Crescer também há uma lista de dicas para a pega correta.

Além desses materiais, nada melhor do que conversar com os especialistas da equipe médica. Aproveitar os dias de internação para tirar todas essas dúvidas deixará a mãe mais tranquila para cuidar do bebê em casa.

Leia também os primeiros dois primeiros posts desta série especial da Semana da Amamentação:

A Maya apoia a Semana Mundial do Aleitamento Materno.



3 thoughts on “A pega correta e os primeiros passos na amamentação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *